Reinaldo, o Príncipe do Pagode, se despede deixando seu nome na história do samba

 Publicado por Rafel Iamonti    18 de novembro de 2019.

Lutando contra um câncer no pulmão há cerca de quatro anos, o cantor Reinaldo Gonçalves Zacarias faleceu na madrugada desta segunda-feira (18). Conhecido como o “Príncipe do Pagode”, Reinaldo emplacou diversos sucessos em seus 33 anos de carreira.

Natural do Rio de Janeiro, o intérprete abandonou a carreira de bancário em 1982 e partiu para São Paulo, onde lançou seu primeiro disco: “Retrato Cantado de um Amor”, em 1986. O disco recebe o nome de seu primeiro grande sucesso, composto por Adilson Bispo e Zé Roberto.

Gravou 16 álbuns ao longo da sua carreira. Conquistou seu primeiro disco de ouro com o LP “Para Ser Minha Musa”. Considerado um de suas melhores obras, “Coisa Sentimental” rendeu o Prêmio Sharp de melhor cantor para o artista.

Recebeu o apelido de Príncipe do Pagode do locutor Zé Antônio, que apresentava o programa “Sambalanço”, na Rádio Manchete FM. Em 1999 lançou um de seus mais icônicos trabalhos: “Pagode pra Valer”. Neste álbum buscou resgatar a cultura das rodas de samba, dispensando equipamentos elétricos e utilizando somente instrumentos como cavaco, banjo, tantã, surdo e reco-reco.

Enfrentando bravamente sua doença, Reinaldo precisou ser internado em outubro. Compadecido com a luta de seu colega, Jorge Aragão substituiu o Príncipe do Pagode em uma apresentação enquanto ele se tratava. Aragão abriu mão do cachê e o destinou para que o sambista custeaste seu tratamento. De acordo com sua assessoria de imprensa, nesta madrugada Reinaldo sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi levado ao hospital, mas não resistiu. Muitos ícones do samba homenagearam o cantor em suas redes sociais.

Resgatando a obra de Reinaldo, o Príncipe do Pagode, o Nosso Quintal preparou uma playlist com suas músicas que sempre permanecerão imortais nas rodas de samba:

Rafel Iamonti
 
Repórter e estudante de Relações Internacionais
Outros Artigos
Feito com ❤️ por Sala 33