A Procura do Sample Perfeito

 Publicado por Filipe Touca    4 de outubro de 2019.

“É hip-hop, vem do Rio de Janeiro. Uma batida de funk, um DJ e um pandeiro. Tem samba no meu hip-hop, porque eu sou brasileiro”. As palavras ditas por Marcelo D2 no início da sua carreira resumem perfeitamente o que se trata da sua trajetória musical. Muito mais do que ser mais um no universo do hip-hop, não se limitou apenas em copiar aquilo que ganhava grandes proporções pelo mundo na década de 1990, mas, mais do que isso, buscou conciliar o ritmo norte-americano com o que há de mais cultural no Brasil, e seu disco, ‘A Procura da Batida Perfeita’ é a síntese de tudo isso.

O segundo álbum solo do músico, lançado em 2003, foi produzido pelo gigante Mário Caldato, consagrado por produzir nomes como os Beastie Boys. Muito mais do que toda genialidade de Marcelo D2 tanto na sua forma sólida de rimar e na qualidade de suas letras, o disco é um verdadeiro mergulho na música brasileira. Isso se dá pelo fato de ao longo do álbum, o cantor resgatar inúmeras referências para fazer os samples, ou em outras palavras, as bases rítmicas para poder rimar em cima. Aqui deve se evidenciar a genialidade de outra pessoa essencial para a realização desse disco: DJ Nuts. Com isso vamos fazer uma pequena viagem pelo disco e pela música brasileira.

(Faixa 2 – A Procura da Batida Perfeita): Luis Bonfá – Bonfá Nova

Luiz Bonfá é um dos percussores da bossa nova (Foto: Reprodução Web)

Em ‘A Procura da Batida Perfeita’ se tem o sample da música ‘Bonfá Nova’ do grande Luiz Bonfá. Pra quem não conhece, o carioca é considerado um dos maiores violonistas da música brasileira, do qual teve composições gravadas por nomes como Elvis Presley e Frank Sinatra. Um dos país da bossa-nova, Luiz Bonfá tem se nome gravado na história da música brasileira, e seu álbum ‘Jacaranda’ é considerado discografia básica para qualquer amante da música brasileira e colecionador de vinil. (Vale mencionar também que o refrão ‘Eu sou o Samba’, é diretamente inspirada no refrão de Zé Keti em ‘A Voz do Morro’).

https://www.youtube.com/watch?v=ybbymbLg_Jk

https://www.youtube.com/watch?v=Q48Bh4GtFso

(Faixa 4 – A Maldição do Samba): Marku Ribas – Zamba Bem/João Nogueira – Poder da Criação

Markus Ribas é enaltecido na música de Marcelo D2 (Foto: Reprodução Web)

Já na quarta faixa do disco, Marcelo D2 resgata a música ‘Zamba Ben’ de Marku Ribas, do seu icônico e super procurado álbum ‘Underground’. Sobre influência de diversos ritmos como soul, samba, samba-rock, jazz, funk e ritmos africanos, Ribas oferece uma musicalidade quase que única, o que faz com que ele não só fosse reconhecido musicalmente no Brasil mas como no mundo todo. Não bastasse o resgate de Ribas, Marcelo D2 ainda insere um trecho de ‘Poder da Criação’ do consagrado João Nogueira ao final da música.

https://www.youtube.com/watch?v=oFyHTp3z2Rk

https://www.youtube.com/watch?v=Uiitet1KTdA

https://www.youtube.com/watch?v=kMMPJRhNTZk

(Faixa 10 – Re-Batucada): João Nogueira – Do Jeito que o Rei Mandou

João Nogueira é uma das maiores influências do samba (Foto: Reprodução Web)

Nesse caso, Marcelo D2 utiliza o trecho diretamente original da música de João Nogueira, ‘Do Jeito que o Rei Mandou’, e muito mais do que isso, utiliza do próprio título da música para fazer uma brincadeira com o jogo de palavras logo no início de sua rima. João Nogueira não é só considerado, mas é um fato, ser um dos principais sambistas brasileiros. Se já não bastasse a referência a João Nogueira, na letra da música, D2 ainda destaca alguns daqueles que seriam em suas palavras ‘os arquitetos da música brasileira’, mencionando: Chico Science, Cartola, Jovelina Pérola Negra, Tom Jobim, Candeia, João Nogueira, Dona Neuma, Tim Maia.

https://www.youtube.com/watch?v=gtmpr67uQxY&t=26m06s

https://www.youtube.com/watch?v=CBSd3y8NuTg

(Faixa 11 – Qual é?): Antonio Carlos e Jocafi – Kabaluerê

Dupla segue como referência para colecionadores de vinil (Foto: Reprodução Web)

Na última faixa do disco, Marcelo D2 resgata a dupla de baianos Antonio Carlos e Jocafi, mais especificamente o samba-rock ‘Kabaluerê’. A dupla de compositores é admirada pelos colecionadores de vinil e amantes da música brasileira, afinal de contas, suas músicas possuem influência de diversas esferas culturais brasileiras.

https://www.youtube.com/watch?v=DxNKJSxub1o

https://www.youtube.com/watch?v=kQbu3VXb3rw

Isso quando falamos apenas dos samples utilizados no disco, se for mencionar as citações em letras, o leque se torna ainda maior, mas isso é assunto pra outra matéria.

Vale ressaltar que ao longo de sua carreira, tanto no Planet Hemp quanto nos trabalhos solo, Marcelo D2 sempre busca referências importantes da música brasileira para a realização de sua música. Da utilização de Marcos Valle na música ‘Contexto’ do Planet Hemp, até a cantora Claudia na sua música ‘Desabafo’, fazendo com que se aprofundar na obra desse artista não seja apenas um mergulho na vida de um importante músico brasileiro, mas um mergulho no próprio mar da música brasileira.

Filipe Touca
 
Estudante de Ciências Sociais, cristão, esquerdista, colecionador de vinil e amante das artes - "Só existe dois gêneros de música: música boa e música ruim".
Outros Artigos
Desenvolvido por