Arte, Cultura, Entretenimento e Informação

Paleontologia e a Família Dinossauro

Estava pensando sobre o que escrever e procrastinei. Fui ver “Família Dinossauros”, uma série que apesar de ser concebida como um programa infantil fazia uma crítica bem humorada ao chamado “American Way of Life” e uma sátira a sociedade e aos costumes da classe média dos EUA e no mundo como um todo. Então me veio o insight “Escreverei sobre Família Dinossauros”, e onde em Marília podemos saber mais sobre dinossauros, quem são, onde vivem e do que se alimentam? No Museu de Paleontologia de Marília. Bem aqui No Nosso Quintal.

O Museu de Paleontologia de Marília foi inaugurado em 2004 e surgiu da necessidade de expor os fósseis de dinossauros que eram coletados na região pelo paleontólogo William Nava desde 1993, quase coincidindo com o fim da série produzida pela Disney e transmitida pela ABC, Família Dinossauros estreou em abril de 1991 e, após 56 episódios divididos em quatro temporadas, terminou em julho de 1994. O programa que estreou no Brasil em 1992, aumentando os índices de audiência. A série era estrelada por personagens que não eram exatamente politicamente corretos, não tinha frescura e não se deixava cair em momentos melosos.

Sobre o Museu, o seu objetivo é a pesquisa, coleta e preparação de fósseis extraídos de rochas sedimentadas encontradas em sítios paleontológicos da região e de outras áreas do interior paulista, também busca a exposição do acervo destes fósseis, sua proteção e divulgação junto à comunidade, escolas e universidades, além do público de forma geral. O desenvolvimento desta área aqui foi um processo inovador quase tanto quanto a Disney começar a negociar a compra da Jim Henson Productions, criadora dos Muppets, também no início da década de 90.

Muitos dos fósseis coletados aqui tem sido apresentados a comunidade cientifica durante Simpósios e congressos pelo Brasil. Toda a idealização do museu partiu do próprio Willian Nava, e essa ideia foi quase tão boa quanto à ideia de se fazer uma sitcom estrelada por dinossauros. O Museu de Paleontologia de Marília está filiado a SBP (Sociedade Brasileira de Paleontologia) e é o segundo do interior do estado com exposição permanente.

Família Dinossauros no original se chamava Dinossaurs e seu processo de criação foi simples: enquanto a Disney financiaria Família Dinossauros e escalaria os produtores para cuidar dela a companhia de Henson criaria os bonecos, cenários e basicamente toda a concepção de arte. No auge da série no Brasil, o merchandising da mesma cresceu muito, com a venda de produtos como chaveiros, camisetas e álbum de figurinhas, e até um disco chamado Babymania, que fora gravado pelos dubladores. Quando criança não tinha nenhum desses produtos a não ser uma carteira de plástico que meu pai comprou a margem da lei em uma feira livre.

Munido de todo conhecimento a cerca dos Dinossauros que a série me deu me dirigi até o Museu de Paleontologia de Marília, localizado na Praça das Bandeiras, no cruzamento da Sampaio Vidal, com a avenida Rio Branco.

museu paleontologia

Entrada do Museu de Paleontologia, onde os interessados no tema podem visitar  o espaço e desvendar curiosidades (Foto: Reprodução/Internet)

Chegando ao local sou absorvido por entre fotos de escavações, painéis e banners ilustrativos que contam um pouco da historia evolutiva da terra, fico triste, pois os dinossauros não são como na série, mesmo sendo a perfeição visual alcançada através dos animatrônicos o que mais chama a atenção em Família Dinossauros, a tecnologia envolvia manipulação eletrônica e atores. Um sistema computadorizado desenvolvido por Jim Henson permitia que cada personagem tivesse entre trinta e cinquenta expressões faciais. A Jim Henson Productions já tinha usado método parecido para criar os personagens de filmes como os das Tartarugas Ninja, mas agora tinha alcançado uma sofisticação sem precedentes. No filme Mortal Kombat: A aniquilação tecnologia semelhante foi usada para dar vida ao personagem Goro.

Um grupo de funcionários do museu que está presente para esclarecer as coisas para nós visitantes não esperou muito para logo jogar na minha cara que dinossauros e tartarugas adolescentes mutantes ninjas não são como na TV e nem que triceratops, tiranossauros e velociraptors viviam em família!

O Museu de Paleontologia de Marília tem como principais fósseis em exposição os ossos de dinossauros do grupo dos titanosaurídio como um fêmur de 1.10 m de comprimento, úmeros, costelas e outros elementos encontrados em Marília e região. Entre ossos e ovos fossilizados temos réplicas em tamanho natural dos crocodilos maruliasuchusamarali e adamantinasuchusnava que habitaram no nosso quintal nos tempos dos dinossauros. Outra descoberta legal é o brasilotitan bemophagus um titanossauro de oito metros que estava por aqui a 80 milhões de anos a principal característica dessa descoberta esta em um ramo mandibular já que partes de crânios da espécie são raros alguns elementos do brasilotitan bemophagus estão no Museu Nacional do Rio de Janeiro.

 

interior do museu

Espaço interno do Museu; muitas pessoas questionam a estrutura do museu e reivindicam melhorias nas exposições (Foto: Reprodução/Internet)

 

O prédio em que o Museu de Paleontologia de Marília reside ainda não parece ter uma estrutura necessária para comportar um museu, apesar da praça e o prédio terem passado por reformas e adaptações recentemente, mas é um passeio agradável, necessário e intrusivo, que destrói lembranças de infância das pessoas.

Após a visita fumei um cigarro e pude concluir que Família Dinossauros é uma grande historia fantasiosa, mas de qualquer forma, com certeza era mais do que uma comédia. Ela abordava temas adultos que dificilmente apareceriam em outro programa voltado para um público tão amplo – sexo, drogas, morte, racismo, assédio sexual, homossexualidade e outras coisas do tipo que apareciam ali com naturalidade através de metáforas e muito bom humor. Servem como exemplo episódios clássicos, como aquele em que Bobbie, Dino e Charlene experimentam uma planta que os faz fugir do mundo real ou aquele em que Bobbie se torna vegetariano; e temos ainda o da dança do acasalamento, o sexo na adolescência, e por aí vai. A liberdade para falar de qualquer tema com certeza era um dos pontos fortes da série, e uma das razões pelas quais ela unia na frente da TV toda a família.

 

 

O cinismo de Família Dinossauros durou até o seu último episódio, bem diferente de qualquer outra sitcom familiar que tenha surgido antes ou depois. A série terminou sua história de sucesso com um episódio não exibido em vários países: “Mudando a Natureza”. Abrindo mão de finais felizes nesse episódio Dino revela que sua empresa foi responsável pela alteração climática do planeta, assim dando início a Era do Gelo, Dino pede desculpas a família e aos filhos por eles não terem mais um planeta para crescerem e viverem. A última cena mostra o âncora do telejornal anunciando que não há nenhuma boa previsão, e assim termina a transmissão com um simples “Boa Noite e Adeus”.

Visite o Museu de Paleontologia de Marília!

Assista Família Dinossauros!

Imprimir

Comentários